domingo, 4 de abril de 2010

Do seu eterno amante...


Querida,
Escrevo-te de onde vim parar,
Escrevo-te de onde a luz não para de brilhar.

Queria estar com você
Poder te ver,
Poder te tocar,
Poder te amar.

Você lembra de como a vida costumava ser?
Ou talvez já tenha começado a me esquecer,
Mas eu não esqueci,
Pois foi ao seu lado que sempre vivi.

Quero você aqui do meu lado, meu amor
Para poder aliviar-me desta eterna dor

Não desejo mal a você,
Porém, mal posso esperar
Para poder te ver,
Para com você viver,
Para com você passar
A vida eterna que vim alcançar.

2 comentários:

Anônimo disse...

Que lindo, Brubs! Tenho que admitir, você escreve muito bem! haha ;D
Parabéns!

Bárbara disse...

Tá, Brubs, agora não sou mais anônima, satisfeito? Como sempre, tá mandando muito bem! :D

CONGRATS, DUUDE rs