sábado, 6 de junho de 2009

O fim da inocência

Sua vida inteira ele tinha passado na rua. Sofria do preconceito tanto racial quanto social, todos o temiam ao mesmo tempo que se sentiam superiores a ele. O chamavam de pivete, ladrão e mal elemento sem nunca o terem conhecido, e mesmo assim, ele nunca seguiu esse caminho. Vivia dos trocados que conseguia no sinal, nunca recebeu caridade que não fosse essa, algumas moedinhas. Por isso achou estranho o ato daquele homem e não soube o que fazer. Ficou olhando para a mão do homem estendida para ele, uma mão sem trocados, sem nada, apenas uma mão convidativa. O homem abriu a boca e disse "Vem comigo". A criança demorou um pouco a entender, ninguém havia sido tão caridoso com ela. Estendeu a mão e segurou a do homem. O homem o puxou e repetiu "Vem comigo". O garoto então falou "Não quero sua caridade, só quero seu dinheiro, entrega tudo agora ou eu te esfaqueio". Era a primeira vez que cometia um crime. E não seria a ultima.

4 comentários:

Rebeca disse...

AAAAAH que triste o fim!
Ok, é a realidade brasileira.
Ok, eu gosto de finais assim pra poder chorar ate a volta do Titanic.

Sucesso no futuro blog *-*
Primeira \o

beeijos!

Bentoemail disse...

essa história dava um filme!!!

flw!!!qnd tu vai ser cineasta

matheus disse...

A realidade é dura.. =/

Ryan disse...

Minha nossa Senhora da Bicicletinha me ajude! Até me assustei com o final... Quando fui lendo fiquei imaginando ao mesmo tempo a imagem do pequeno garoto com um olhar triste olhando para o homem que havia lhe estendido a mão!

E pá...

Uma boa crítica!
Hoje em dia é preciso ter cuidado até para ajudar alguém!